Nuno Naré – Coordenador do Futebol de Formação do Marítimo

Como está o elenco do seu clube? Veja as movimentações do mercado
01/02/2017
Sul Americana: Tabela, mudanças e tudo que você quer saber!
01/02/2017

O entrevistado Nuno Naré é um homem brilhante. Responsável pela formação do Club Sport Marítimo da Madeira, seus projetos envolvem escolinhas em outros países, modelo de jogo, pedagogia do futebol de rua e um laboratório, nomeado como MarítimoLAB, unindo e alicerçando teoria a prática.

Nesta conversa, Nuno Naré também conta sobre Cristiano Ronaldo, pois o melhor do mundo passou sobre seus ensinamentos, quando ambos estavam no Sporting.

Aproveitamos e agradecemos todos em Portugal, pois o país corresponde a 95% dos acessos além do Brasil, assim convidamos a curtirem nossa página no Facebook e ficarem ainda mais próximos!

Nuno Naré, você passou por clubes como Sporting, Estrela da Amadora, União da Ilha da Madeira e CS Marítimo. É um homem com um trabalho sério e de longo prazo nesses times que mencionamos. Poderia falar a diferença entre trabalhar em clubes continentais e insulares? Fatores positivos e negativos?
A principal diferença é o nível competitivo, aqui na Ilha temos jogadores com talento, mas por ano temos poucos jogos, a nível competitivo, apenas quando jogamos contra o rival. Este é o fator mas negativo aqui, já o positivo em relação ao continente são as condições de trabalho, aqui temos bons complexos para treina e jogar, na parte continental existem campos com poucas condições.

Nos tempos em que trabalhou no Sporting, foi um dos responsáveis na formação de Cristiano Ronaldo. Como eram suas funções e orientação para ensiná-lo? O que já se via de diferente neste atleta em relação aos outros jogadores mesmo nas camadas jovens, dentro e fora de campo?
Nessa altura eu era treinador dos juniores e responsável pelo Centro de Estágio onde eles dormiam e era encarregado de educação por ele e todos os os que lá moravam. Na altura já se via nele um grande talento em termos técnicos, mas o que na minha opinião o levou ao sucesso, era o empenho que ele tinha em todos os treinos e fora deles, dedicava-se muito ao trabalho, estava sempre a jogar a bola nos tempos livre e a fazer exercícios físicos. Na minha opinião esses foram os segredos do sucesso dele .

Atualmente está a formar pelo Marítimo um grande processo de captação e formação. Conte-nos um pouco das suas funções e deveres no dia a dia.
O CS Marítimo é um dos melhores clubes de Portugal  e ao nível da formação apostamos muito: Temos 3 equipes profissionais a A , a B e única equipa em Portugal a ter uma equipe C , esta é um espaço para os atletas que saem dos juniores e ainda não estão prontos para o profissional. Este projeto tem dado grandes resultados.
Eu coordeno todo o futebol, acompanho todos os treinos e claro dedico me o dia todo a esta bela profissão de formar jovens a serem homens e talvez jogadores.

Hoje o Marítimo destaca-se por ser um clube que tem também um colégio. Isto é, formar o ser humano, além do atleta. Como funciona este colégio? Quem pode matricular-se?
Único clube em Portugal com um colégio que funciona dentro do nosso complexo desportivo e está aberto aos nossos atletas, mas também ao publico em geral. Infelizmente a secretaria da educação não nos deixa abrir mais salas e então temos cerca de 300 alunos mas podíamos ter muito mais.

Ainda dentro do tema escola, mas voltando ao futebol. Hoje existem escolas do Marítimo em diversos países, inclusive no Brasil. O conteúdo ministrado tem relação com o futebol que é aplicado no Marítimo?
Neste momento no Brasil temos 18 escolas e prevemos em breve ter 25, temos 1 em Miami, 2 no Japão, África do Sul, Cabo Verde e Portugal.  A metodologia é a mesma que usamos aqui, apenas com alguns detalhes em função do País.

O Marítimo esteve presente indiretamente na Copa SP de Futebol Juniores de 2016, competição Sub-20. A parceria com o Guaicurus-MS, trouxe quais fatores positivos para o clube madeirense? É possível que a parceria seja renovada?
Foi muito positiva a nossa participação e este ano talvez entremos de novo, mas com as nossas escolas mesmo, sem a parceria. No entanto o resultado foi bom, tendo gerado na vinda de dois atletas para nós.

O Marítimo tem conseguido um respeito cada vez maior, por ter em sua forma de jogar um padrão comum desde a formação até os seniores. Qual é a forma ideal para se trabalhar e desenvolver um Modelo de Jogo em comum? Como tem conseguido nortear os passos dos treinadores da formação neste sentido?
Não é fácil…. Porque no profissional a mudança de treinadores muitas vezes obriga a reajustamentos do nosso modelo de formação, mas o essencial fica, sempre para que se tenha uma identidade da nossa formação.

O MarítimoLAB é uma ideia que rendeu elogios até mesmo dos representantes da Federação de Portugal. Quais são as metas e objetivos deste projeto?
O Marítimo LAB é um projeto muito científico. Utilizamos hoje em dia tecnologia da mais avançada que existe, fazemos a monitoração dos treinos, temos o chamado grupo de elite que são os melhores jogadores nossos, que para além de trabalharem com a equipe, trabalham tno aperfeiçoamento das capacidades com o MarítimoLAB. O departamento faz também a analise dos jogos, enfim é um setor muito bom.

De acordo com o Diário de Notícias, o “Maior das Ilhas”, através do MarítimoLAB realiza 58 avaliações físicas e cognitivas nos atletas. Qual a importância destas avaliações? Como esses resultados podem interferir na prática de possíveis correções ou elaborações de treinamento?
Sim, todos os nossos 1189 jogadores passam por uma bateria de testes (58)  em três momentos da época – no início, meio e fim depois esses dados são comparados para que se consiga seguir a evolução do atleta, quer durante a temporada, quer durante os varias anos e através dos resultados dos testes conseguimos prescrever alguns exercícios essenciais para a evolução do atleta.

Desde sua chegada o clube tem conquistado títulos importantes na Formação, mostrando além da sua capacidade e das comissões técnicas, a forma como a equipa Verde Rubra está a crescer. Pode nos contar um pouco dessas mencionadas conquistas?
A maior conquista da nossa formação é que todos os anos conseguirmos colocar jogadores no futebol profissional, esse é o nosso principal objetivo, no entanto sendo o MARÍTIMO o melhor e maior clube da região é normal que seja também campeão em vários escalões.

O Leão da Madeira, também conta com a pedagogia do Futebol de Rua e já implementou um jogo de futebol para jovens no estacionamento do Estádio dos Barreiros. Explique sobre essa ideia e no desenvolvimento para os praticantes.
O futebol de rua, aquele futebol puro que todos nos jogamos quando éramos pequenos, era uma forma na minha opinião de grande evolução dos jovens, então tentamos recriar aqui torneios de futebol de rua, sem regras mesmo, o mais anárquico possível, para que os jovens tenham liberdade jogo, sem qualquer limitação.

Hoje, quais qualidades um jovem precisa ter para ingressar nas categorias de formação maritimista?
Temos bem definido o nosso modelo de jogador. Dependendo da posição em campo, as características que procuramos muda, por isso não podemos definir que haja um denominador comum.

Como funciona a prospecção destes jovens atletas? A partir de qual idade, o clube começa a monitorar possíveis reforços?
A partir dos 4 anos que procuramos jogadores na Ilha, fora da região a partir dos 18,

Por fim, para concluirmos a entrevista, agradecemos Nuno Naré pela sua atenção e manifestamos entusiasmo em falar com um profissional talentoso e contribuinte da evolução do futebol português, desejando sorte e sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *