A causa do Rebaixamento de clubes tradicionais pelos Estaduais!

PROFUT – A lei que fará você se despedir do clube de seu coração!
11/05/2017
“Melou” ou o “Choro Livre”? Paranaense 2017 quase foi anulado!
12/05/2017

Apito final! Rebaixamento, lágrimas, desespero, frustração e pensamentos “pesados”; aos torcedores a sensação de que seu clube pode demorar a se reconstruir, aos jogadores o frustrante pensamento incerto: Será que vão ter a alegria de voltar a jogar futebol profissional?

Pois é, a lista de times tradicionais rebaixados em Estaduais, considerando outras temporadas é grande: Guarani, Portuguesa (São Paulo), América, Olaria (Rio de Janeiro), Paraná, Londrina (Paraná), CENE (Mato Grosso do Sul), Independência (Acre) etc.

Em 2017, a tabela do Amazonense poderia ser vista de “cabeça para baixo”:
1ºPrincesa 23
2ºFast 20
3ºManaus 20
4ºPenarol 17
5ºHolanda 16
6ºRio Negro 14
7ºNacional 3
8ºSão Raimundo 1

Dos três últimos lugares, o São Raimundo empatou uma e perdeu todas as outras, sendo rebaixado merecidamente e dentro de campo. O Nacional perdeu 20 pontos porque escalou Mael, Hudson e Alex Júnior em várias partidas, despencando do 2ºlugar para a divisão de acesso.

Já o Rio Negro perdeu 7 pontos, o que representa a eliminação de um trio tão tradicional do Amazonas.

Na época do futebol moderno, podemos dizer que a queda ainda se dá por problemas jurídicos, administrativos e organizacionais.

O desporto brasileiro ainda nivelado por baixo, permite a um time que honre seus compromissos, consequentemente capacidade de formar um elenco no mínimo mediano dentro do padrão em que estão inseridos.

Faça essa análise em um papel, marque os rebaixados nos Campeonatos no Brasil e em outros países “espalhados” nas mais variadas divisões e descubra: Quais realmente consolidaram o rebaixamento apenas por um plantel “limitado”?

Reflita com o caso São Raimundo e sinta tristeza ao ver o Tufão, ex-integrante da Série B do Brasileirão em uma situação tão precária:

https://www.youtube.com/watch?v=pbhPPCCEdGw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *