Técnicos x Imprensa – Desentendimentos habituais no futebol!

Os retornos e os novos integrantes do Futebol Paulista 2018!
11/02/2018
A Bundesliga no conforto de uma suíte no Allianz Arena
13/02/2018

Não era pra ser assim, mas foi visto outro “duelo” entre técnicos x imprensa. Dias depois, Oswaldo Oliveira acabou desligado do Atlético-MG de forma injusta, independente das razões ou justificativas.

A Federação Brasileira dos Técnicos de Futebol sugeriu fazer um minuto de silêncio em ato por demissão do treinador. Alguns comandantes aderiram a moda, entre eles, Paulo Roberto Santos, do São Bento de Sorocaba, clube que conseguiu vários acessos nos últimos anos.

Se Oswaldo ouviu algo que não o agradou e tentou colocar o suposto falastrão nos eixos, algumas disputas parecidas entre técnicos x imprensa, também não terminaram bem:

Sérgio Chulapa
Após uma derrota do Santos para o Palmeiras em 1994, uma cabeçada do ex-atleta quase nocauteou um repórter.
Jair Picerni
Em 2000, tempos áureos do São Caetano, Jair Picerni não gostou da atitude de um trabalhador de jornal da região, a briga foi feia e seguranças do Azulão precisaram entrar no meio, mas o repórter saiu sangrando.
Dunga
Quando estava na seleção, não gostou que um profissional supostamente falava durante suas repostas e deu um réplica “baixinho”, porém a leitura labial gerou polêmica.
Felipão
Simples e objetivo, Felipão disse que a imprensa estava de palhaçada ao questionar a forma física de Valdívia, no jogo seguinte, os envolvidos trabalharam com nariz de palhaço.
Muricy
O treinador não gostou nada de ouvir uma pergunta por parte da imprensa sobre a nomeação de Neymar ser escolhido capitão e disse que o repórter era maldoso em fazer tal questionamento.
Eduardo Baptista
Os gritos e tapas na mesa após o Palmeiras triunfar sobre o Peñarol por 3 x 2, mostraram um ambiente tenso naquela temporada. O amadorismo de algumas pessoas, ao darem falsas notícias, prejudicaram Eduardo.
Mancini
A resposta do comandante foi um “show de futebol”, ao ser questionado de uma má atuação do Vitória que venceu o Corinthians, líder do Brasileirão, fora de casa. Utilizando números e outras estatísticas, o técnico “inverteu” as perguntas, mostrando que o Vitória havia sido melhor naquele dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *