Marrocos – Uma seleção Mundial? Só que deixa a desejar…

A Copa do Mundo 2018 analisada taticamente! Conheça as 32 seleções!
14/06/2018
Apostas? Como ganhar no Bolão da Copa do Mundo?
15/06/2018

O Marrocos estreará diante do Irã, ambas lutam por uma surpreendente classificação para as Oitavas de Final, já que são do grupo de Espanha e Portugal.
Se marroquinos retornam aos Mundiais, após 20 anos de ausência, se apegam a única passagem de fase em 1986 como motivação, já nos lados da seleção de Carlos Queiroz, a única vitória em Copas, também foi há 20 anos, na França, diante dos Estados Unidos, 2 x 1.
O citado triunfo iraniano, foi bonito, envolvia geopolítica, diante de um rival que o recebeu com flores para mostrar Fair-Play, devido ao pós guerra. Agora, Marrocos e Irã, também possuem algumas divergências.
Só que dentro de campo, as análises elaboradas pelo nosso portal, parecem colocar os iranianos como favoritos, até porque a “seleção mundial” do Marrocos, na verdade assim apelidada, é pelo excesso de estrangeiros, não pela sua qualidade…
Olha a Geopolítica aparecendo de novo!!! A maioria dos jogadores que defendem “nações de aluguel” são franceses, logo eles, que assistiram a única vitória iraniana em Mundiais e a última participação marroquina, contudo, repetimos: “Logo a França”. São eles mesmos que se queixam do excesso de moradores e trabalhadores ilegais em seu país.
Confira os estrangeiros de cada seleção:
Marrocos (tinha 2 estrangeiros em 1998, 17 agora)
Yassine Boubou (Canadá)
Achraf Hakimi (Espanha)
Monir El Kajoui (Espanha)
Manuel Da Costa (França)
Mehdi Benatia (França)
Romain Saiss (França)
Amine Harit (França)
Yousseff Ait Bennasser (França)
Khalid Boutaib (França)
Younes Belhanda (França)
Faycal Fajr (França)
Hakim Ziyach (Holanda)
Karim El Ahmadi (Holanda)
Mbark Boussoufa (Holanda)
Noureddine Amrabat (Holanda)
Sofyan Amrabat (Holanda)
Mehdi Carcela (Bélgica)
Tunísia
Syam Ben Youssef (França)
Yohan Benalousane (França)
Saif-Eddine Khaoui (França)
Anice Badri (França)
Wahbi Khazri (França)
Dylan Bronn (França)
Ellyes Skhiri (França)
Mouez Hassen (França)
Naim Sliti (França)
Suíça
Francois Moubandje (Camarões)
Breel Embolo (Camarões)
Yvon Mvogo (Camarões)
Blerim Dzemaili (Macedônia)
Gelson Fernandes (Cabo Verde)
Johan Djourou (Costa do Marfim)
Xherdan Shaqiri (Kosovo)
Valon Behrami (Kosovo)
Senegal
Abdoulaye Diallo (França)
Kalidou Koulibaly (França)
Salif Sané (França)
Moussa Sow (França)
Alfred N’Diaye (França)
M’Baye Niang (França)
Lamine Gassama (França)
Youssouf Sabaly (França)
Keita Baldé (Espanha)
Portugal
Anthony Lopes (França)
Raphael Guerreiro (França)
Adrien Silva (França)
Cédric Soares (Alemanha)
Pepe (Brasil)
William Carvalho (Angola)
Gelson Martins (Cabo Verde)
Sérvia
Alesksandar Prijovic (Suíça)
Milos Veljkovic (Suíça)
Milan Rodic (Bósnia e Herzegovina)
Luka Jovic (Bósnia e Herzegovina)
Milinkovic-Savic (Espanha)
Nigéria

William Ekong (Holanda)
Tyronne Ebuehi (Holanda)
Bryan Idowu (Holanda)
Leon Balogun (Alemanha)
Croácia
Dejan Lovren (Bósnia e Herzegovina)
Vedran Corluka (Bósnia e Herzegovina)
Mateo Kovacic (Áustria)
Ivan Rakitic (Suíça)
Espanha
Diego Costa (Brasil)
Rodrigo (Brasil)
Thiago Alcântara (Itália)
Islândia
Frederik Schram (Dinamarca)
Kari Arnason (Suécia)
França
Samuel Umtiti (Camarões)
Steve Mandanda (Rep. Democrática do Congo)
Austrália
Milos Degenek (Croácia)
Daniel Arzani (Irã)
Japão
Gotoku Sakai (Estados Unidos)
Rússia
Mário Fernandes (Brasil)
Uruguai
Fernando Muslera (Argentina)
Inglaterra
Raheem Sterling (Jamaica)
Irã
Saman Ghoddos (Suécia)
Argentina
Gonzalo Higuaín (França)
Egito
Sam Morsy (Inglaterra)
Polônia
Thiago Cionek (Brasil)
Dinamarca
Pione Sisto (Uganda)
Costa Rica
Óscar Duarte (Nicarágua)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *