Vídeo de Rincon Baiano gera reações no Mundo do Futebol!

Marin, ex-presidente da CBF, não tem regalias em cela nos EUA!
05/02/2019
Raquel Barbosa, assistente CBF, não vê atitude como machismo!
07/02/2019


Resumo: Um vídeo de Rincon Baiano foi publicado em diversas redes sociais, onde o mesmo faz críticas ao atual momento do futebol brasileiro.

Antes de prosseguirmos, o ideal é assistir e prestar atenção nos comentários de Rincon Baiano:

A Universidade do Futebol, respondeu com uma Carta aberta ao Rincon Baiano.

Nosso portal, também resolveu analisar as fala de Rincon Baiano e comentar sobre o conteúdo do vídeo.

Assuntos Delicados
O site Mazzuia.com, é um meio humilde de tentar alertar os profissionais do meio, seja com notícias ou com o famoso “besteirol” que aumenta acessos, para então postar conteúdos que despertem a curiosidade sobre o estudo permanente do futebol.

Nossa página, trabalha junto a clubes e profissionais dos mais diversificados setores desse meio, sempre exigindo a qualificação dos membros ligados aos respectivos negócios.

As Licenças são importantes, assim como como o diploma de Educação Física e Esporte e toda capacitação sempre é bem vinda. Inclusive, já que no resto da postagem, iremos mostrar um outro lado da questão, é importante esclarecer que temos TOTAL respeito e admiração pela Universidade do Futebol, inclusive recomendando seus cursos.

A exigência das certificações são INDISPENSÁVEIS, pois em um passado / presente, apenas o documento de identidade, qualificava um cidadão a ser treinador de futebol, nivelando o mercado por baixo e diminuindo injustamente, oportunidades para quem investiu tempo e dinheiro na própria carreira em uma concorrência quase que desleal.

O reconhecimento da nossa profissão evolui, mas há a “resistência” de alguns que não acreditam nesse processo, cedendo oportunidades a “amigos” e fazendo economia.

O argumento de clubes não terem dinheiro para contratar tais profissionais, ou parte dos mesmos não possuírem recursos financeiros para a qualificação é melancólica, porém em outros países, isso não se torna argumento para “exceções”.

Acertos
Não fizemos o post para uma “crítica livre”, mas novamente para analisar, se parte do que foi dito tem alguma razão e na nossa reflexão, a resposta é SIM, infelizmente…

Então, “aproveitamos o gancho” para sugerir, o que poderia ser aprimorado, citado no vídeo:

Captação de Atletas – Realmente há muita “fantasia” e critérios excessivos para a aprovação ou não de um jogador. Muitas vezes a falta de equilíbrio no processo formativo (produzir atletas para ganhar de forma imediata ou dar prazo sem estipular um planejamento), traz indecisão e debates exaustivos sem uma resposta conclusiva.

Tipo de Metodologia – A parte do vídeo que cita a diminuição de craques brasileiros entre os melhores do Mundo é verdade, aliás, respeitosamente, quantas equipes “robóticas” existem no nosso futebol? Aí há um grande dilema, pois os atletas do nosso país são vistos na Ásia e na Europa como puro talento e ainda são contratados por isso.

O que falta então? Talvez, a resposta esteja na “Pedagogia das Ruas”, ou seja, na falta de atividades lúdicas com liberdade de decisão para os jogadores. Eles podem ser ensinados nas ações coletivas, principalmente sem bola, mas não podemos limitar ou induzir tanto sua forma de enxergar e pensar o jogo.

Número do Jogo / Estatística – Infelizmente, há ainda quem recorra ao 7 x 1 entre Alemanha e Brasil para dizer que tudo está errado, mas a culpa ou mérito não podem ser cravadas pela tecnologia, pois nada retira a imprevisibilidade do futebol, contudo, será que quando um único jogo gera um relatório maior do que 30 páginas ou determinado software propicie centenas de números, não há algo errado?

Muitas vezes, menos é mais! Assim, usar tecnologia e estatística é imprescindível, mas tratar futebol como ciência exata, pode ser um erro grave…

Vale a pena refletir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *